segunda-feira, 30 de março de 2009

O FUNDADOR DA ONG

Acordei às cinco da manhã, já conectada à Roda Bem Nascer, que aconteceria pela manhã no Parque das Mangabeiras. Fui meditar, pedir a Deus que abençoasse a Roda e tudo corresse bem. Oito e quinze da manhã, Mirian me liga, te acordei? Não, Mirian, estou indo para a Roda. Cheguei lá pelas 8h15m. O Parque estava coberto por uma poética neblina. Subi tranquilamente em direção à nossa casinha, no CEAM. Arrumei a sala, botei as cadeiras em círculo e fui fazer yoga, meditar, orar e esperar. O primeiro a chegar foi meu amigo e companheiro de luta, Marco Aurélio Valadares. Para criar se faz necessário o polo feminino e o masculino. Ele foi o sêmem masculino da ong Bem Nascer. Assistida por ele, tive meus quatro filhos, três vivos e a Verady, que mora nas estrelas. Com ele, vivenciei a vida e a perda. A maior alegria e a maior tristeza. Levei-o para padrinho da minha segunda filha, Iana.
Sempre bom estar com ele, aquela paz toda! Depois de ter participado com ele do meu primeiro parto- 23 anos atrás, o convidei para participar do I Seminário pela Humanização do Nascimento. Corria o ano de 1985. A ong Grávida-Grupo pela Garantia à Gravidez Ameaçada (que fundei com outro Marcos, esse de Oliveira e psicólogo) já trabalhava há dois anos na cidade. Nós nos unimos às enfermeiras da Maternidade Odete Valadares, com o apoio do diretor Dr. João Celso e realizamos dois seminários. O outro teve o tema Criança Sadia -Criança Doente -Reflexões sobre a Infância para Transformação do Mundo.
Hoje, olhando para trás, vejo que foi plantada ali a semente de um trabalho que está desabrochando nesses anos 2000. Aconteceu neste seminário -I Seminário pela Humanização do Nascimento- uma mesa redonda inesquecível, que começou com uma performace de Biodança onde teatralizávamos o nascimento, criando um canal de parto para uma pessoa que nascia dali, ao final entrou uma mãe com um bebê no colo. A mesa contou com a presença do Dr. Moysés Parcionick (parto de cócoras), Cláudio Basbaum (Parto Leboyer), Hugo Sabatino (pesquisador da Unicamp sobre parto de cócoras) e quem estava lá, com cinco anos de carreira, Dr. Marco Aurélio Valadares, já convicto das idéias que viria a se tornar anos e anos de prática da obstetria humanizada.
Ele chegou, conversamos sobre assuntos práticos da ong e aí começaram a chegar as pessoas, gestantes, mães com seus bebês nos slings, estudantes da UNA e lotou. A palestra foi enriquecedora e esclarecedora.
Como sempre saimos preenchidos de respostas e nossa consciência sobre humanização do nascimento cresceu um pouco mais.

PRÓXIMA RODA - RODA BEM NASCER MUNICIPAL
Todo segundo sábado do mês - (11 de abril)_, 14h30, no coreto do Parque Municipal
Tema : PARTO DOMICILIAR -MITOS E VERDADES

Nenhum comentário:

Postar um comentário