sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Um momento sagrado!

Ontem, a ong Bem Nascer, que eu presido, promoveu a exibição do documentário Liberdade Para Nascer, no Cine Sesc Palladium, que reuniu líderes de movimentos, profissionais de saúde, mães e crianças. O documentário pede a libertação de Agnes Gereb, uma parteira húngara, que está presa em casa, por ter assistido a um parto domiciliar. Antes disto, ficou dois anos no presídio. Ela tem um rosto de anjo e o filme mostra partos em que ela assistiu, imagens lindas de mulheres e o seu apoio, seu abraço. Ouvimos vários depoimentos de sumidades da área da humanização do parto em todo o mundo. Cada um deles falando sobre o resgate do parto pela mulher, pelo direito de escolha do local de parir.
Uma das suas clientes, recorreu à Corte Européia dos Direitos Humanos e conquistou para as mulheres européias o direito de parirem onde quiserem. Desta forma, elas ficam protegidas por lei e podem recorrer à justiça quando se sentirem desrespeitadas.
Mas, perguntamos: E Agnes Gereb, não será libertada?
 A enfermeira obstetra, Odete Pregal, defende as mulheres e seus direitos e fala em nome das parteiras.

Sônia Lansky, da Comissão \Perinatal da Secretaria Municipal de Saúde, líder do Movimento Bh Pelo Parto Normal. 
Dr. Edson, do Hospital Sofia Feldman.


Queridas companheiras da ong Bem Nascer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário