sexta-feira, 30 de março de 2012

Na última reunião da Comissão Perinatal em que eu participei, os integrantes resolveram promover esta oficina, com o intuito de sensibilizar os coordenadores e capacitar os arquitetos responsáveis por adequar às maternidades, proposta da Rede Cegonha e da Anvisa. Quem quiser assistir à oficina on line, acesse o endereço www.redehumanizasus.net/sala-de-evento
E se durante o evento, quiser fazer perguntas, acesse
o e-mail eventos@sofiafeldman.org.br

A oficina acontece no Hospital Sofia Feldman no dia 3 de abril, de 13 às 18h, e reunirá os coordenadores de obstetrícia, neonatologia, enfermagem, diretoria clinica e arquitetos das maternidades de Belo Horizonte. A“Oficina de Ambiência para parto e nascimento – Ambiência como espaço social e de cuidado em saúde para proteção e promoção do nascimento saudável” tem o objetivo de debater as propostas de adequação da ambiência das maternidades como estratégia para qualificação da atenção obstétrica e neonatal e implementação das práticas assistenciais baseadas em evidências científicas e das recomendações da RDC 36, da ANVISA.

A Oficina será aberta com uma palestra da arquiteta, Mirella Pessati, Consultora do Ministério da Saúde, às 13h, sobre “Ambiência: uma diretriz da Política Nacional de Humanização para a mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento”. Após a palestra, os participantes farão uma visita às dependências da maternidade do Sofia, que têm ambientações sugeridas pela Rede Cegonha, como o Centro de Parto Normal David Capistrano da Costa Filho e Centro de Parto Normal Helena Greco. Passarão pela Casa da Gestante Zilda Arns, Casa de Sofias, Creche José de Souza Sobrinho, Núcleo de Práticas Integrativas e Complementares e academia. Serão apresentadas, durante as atividades, experiências internacionais e nacionais de ambiência favorável à fisiologia do parto.

Segundo informações da Comissão Perinatal de Belo Horizonte: “A adequação da ambiência refere-se a reformas nos espaços físicos de maternidades/hospitais com o objetivo de qualificá-los para favorecerem e facilitarem os processos de trabalho, de acordo com as boas práticas e a humanização na atenção aos partos e nascimentos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário