sexta-feira, 30 de abril de 2010

NÚCLEO BEM NASCER COMEMORA SUCESSO DO CURSO!

Ana Carolina, que emocionou o público com seu depoimento, ao lado da sua obstetra, Dra. Quésia Tamara.
Esta é Helena, filha de Ana Carolina
Dra. Eliane esclarece os participantes sobre analgesia

A yogaterapeuta Cleise Soares com a doula Izabel Cristina Santos
Dr. Marco Aurélio enfocou as vantagens da Acupuntura na gestação e parto normal.
Equipe do Núcleo Bem Nascer: Quésia Tamara, Marco Aurélio Valadares, Paula Soares, Hemmerson Magioni e Sandro Ribeiro

A modelo Giseli Bunchen foi citada ontem pelos palestrantes do curso. Ela teve seu filho dentro de uma banheira, em sua casa e disse que não sentiu dor.

Um sucesso! A segunda etapa do curso de Preparação para o Parto Normal, promovido pelos obstetras do Núcleo Bem Nascer, atraiu mais de 50 pessoas, entre gestantes, casais grávidos e acompanhantes, ontem à noite (29 de abril) na Associação Médica de Minas Gerais. Os presentes tiveram a oportunidade de conhecer as técnicas de alívio à dor oferecidas pelo Yoga e pela Acupuntura e aprofundar mais sobre anestesia peridural. Como a procura foi muita e o espaço alocado era pequeno, os palestrantes se desdobraram e desenvolveram os temas duas vezes: às 19h e 21h.

O YOGA COMO MÉTODO NÃO FARMACOLÓGICO DE ALÍVIO À DOR

A noite começou com a yogaterapeuta, Cleise Soares, convidando o público a fechar os olhos e perceber a respiração e às gestantes a tomarem contato consciente com seu ventre. Em seguida, mostrou como o Yoga pode ajudar a mulher durante a gestação e no trabalho de parto. Abordou os métodos utilizados pelo Yoga Bem Nascer : as respirações, as posturas e sugeriu meditações para acentuar o contato mãe/filho, mãe/pai/filho.Segundo a professora,” há alguns aliados no parto: a água morna, que ajuda a diminuir os desconfortos, através de banhos de assento e de chuveiro, o ar, através de uma respiração profunda, tranquila e a mitologia interna da gestante. O parto deve ser construído ao longo da gestação através de visualizações criativas e programações mentais. Chamou as gestantes a entrarem para o trabalho de parto como a um workshop de crescimento pessoal ou uma meditação profunda". E disse que elas registrassem a palavra PERMISSÃO, permitir que seu corpo se abra para o trabalho de parto.

MECANISMO DA DOR NO PARTO, ACUPUNTURA E OUTRAS ALTERNATIVAS DE ALÍVIO À DOR

Em seguida, o obstetra e acupunturista, Dr. Marco Aurélio Valadares, idealizador do Núcleo Bem Nascer e também fundador da ONG Bem Nascer, falou sobre como a Acupuntura, esta ciência milenar que pode ajudar a mulher na gestação e no trabalho de parto. Ele comemorava os sete partos normais consecutivos de primigesta que havia assistido no mês anterior, dizendo que fugia totalmente a todas as estatísticas. Disse que os próprios partos mostram a eficácia da Acupuntura, que ele tem usado nos últimos anos em sua terapêutica.

Dr. Hemmerson Magioni, Dra. Quésia Tâmara e Dra. Paula Soares estiveram presentes nas palestras. Do Núcleo Bem Nascer, faltou Sandro Ribeiro que comemorava o seu próprio nascimento no mesmo dia. O moderador das palestras, Dr. Hemmerson Magioni, acrescentou ao debate com suas colocações e entusiasmo pela causa. Segundo ele, o parto pode ter dor, mas não precisa ser sofrido. "Eu acredito que a modelo Giseli Bundchen não quis dizer que o parto não doeu, mas sim, que ela não sofreu durante o trabalho de parto.”

ANESTESIA E PARTO NORMAL

A anestesista Eliane Cristina Soares mostrou como a analgesia pode ajudar a mulher a ter seus filhos sem dor, se esta for a sua opção. Abordou os métodos não farmacológicos de alívio à dor que aprendeu a conhecer na Maternidade Risoleta Neves como realmente eficazes: a água morna e a bola de Pilates. Disse que anestesia deve ser usada em último caso e se for da vontade da gestante, "porque se a dor for extrema e insuportável não faz bem ao ser humano." Condenou a famosa “respiração do cachorrinho”, dizendo que é igual à respiração descontrolada e superficial das pessoas que estão em sofrimento, que leva à menor oxigenação e que a melhor respiração é a profunda durante o trabalho de parto. Também considera essencial a presença de um acompanhante ao lado da parturiente, "o contato, o carinho funcionam como uma verdadeira analgesia".

TESTEMUNHOS

Ana Carolina, que teve seu filho assistida pela Dra. Quésia Tâmara, deu seu depoimento emocionado de parto. O evento contou também com a presença de duas doulas da ONG Bem Nascer – a psicóloga Daphne Bergo Paiva e a massoterapeuta, Izabel Cristina dos Santos, que falaram sobre a atuação das doulas e seu papel no trabalho de parto: "dar conforto às gestantes, fazer massagens, falar baixinho em seu ouvido, dizer palavras de encorajamento, essa é a missão das doulas, palavra que significa "mulher que serve", no caso, serve ao parto", explicou a psicóloga Daphne, contando também seus dois partos -um normal com intervenções e o último natural, dentro da banheira do Sofia Feldman. Dr. Hemmerson Magioni disse que todas as informações ali apresentadas tem fundamento nas evidências científicas e que as pesquisas mostram a eficácia das doulas e suas técnicas para alívio da dor no parto. Prometeu abordar o tema com mais profundidade nas próximas mesas redondas.

A equipe organizadora do curso já percebeu que para a próxima etapa vai precisar de uma sala maior e comemoravam o sucesso da iniciativa. Eles pretendem manter o curso permanente. "Essa é uma iniciativa inédita, um curso sobre parto promovido por médicos adeptos do parto normal. O fato de acontecer dentro da Associação Médica dá ainda mais credibilidade ao curso e é um avanço na humanização do parto em Belo Horizonte", declarou Cleise Soares, que é também assessora de comunicação do Núcleo Bem Nascer.

Mais informações: www.nucleobemnascer.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário