quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

VÍNCULO PRIMAL


Essa é a minha querida Juliana, uma das mulheres que ajudaram o Projeto Bem Nascer a transformar em organização não governamental. Todos os seus três partos foram domiciliares.

“O parto é sempre uma regressão ao próprio nascimento” - Márcia Ratton constatou durante sua longa experiência clínica e também como mãe. “Todos revivem o trauma do parto, a grávida,outros filhos, a família. Não devemos perder a oportunidade que a vida está nos oferecendo”


A VOLTA DE MÁRCIA RATTON

A psicóloga chilena Márcia Ratton está de volta a Belo Horizonte, ainda não de mala e cuia, mas disposta a dar cursos e trabalhar pela causa da humanização do nascimento, como sempre fez. Ela foi à última RODA BEM NASCER MANGABEIRAS, mas teve pouca oportunidade de falar – a Roda contou com cerca de 70 pessoas. E ontem a recebi em minha casa para uma entrevista e para traçarmos planos de apoio aos cursos que vai ministrar em Belo Horizonte, a partir de junho.

O “pacote” de Márcia Ratton conta com:

Curso “O Vínculo Primal começa no útero” (curso ministrado juntamente com a psiquiatra Mônica Kimemlan) para profissionais de saúde.

Curso “A Arte do Com-tato” – “a via intrauterina é a base para um bom desenvolvimento do ser” - para profissionais de saúde.

Curso de pós graduação em Saúde Primal, on line e com vivências baseadas nas técnicas de Michel Odent, aberto às pessoas que tiverem curso superior nas áreas de Humanas e Biológicas.

SUA HISTÓRIA

E ela traz na bagagem uma longa caminhada pela causa, que começou lá na década de 70, quando fundou aqui em Belo Horizonte a Clínica Nascer. Muitos casais empoderados de então encontraram em sua clínica o acolhimento e a aceitação de seus limites.

Eu a conheci na época do Grávida (uma ONG – Grupo pela Garantia à Gravidez Ameaçada, que lutava pela vida e tentava evitar os abortos). Ela participou de um seminário que realizamos no Mater Dei sobre “Maternidade – direito, prazer ou obrigação?”, em 1987. Foi uma das primeiras capacitadoras do Hospital Sofia Feldman, é amiga do Dr. Ivo e viu os primeiros passos dessa obra que hoje tanto admiramos.

GRANDE TRABALHO NO CHILE

Nos últimos 14 anos, Márcia Ratton deixou de nos servir para servir ao Cnile. E hoje é capacitadora do projeto do Ministério da Saúde de Michelle Bachelet – denominado “Chile cresce Contigo”, que cobre o Chile todo e conscientiza a equipe de saúde para a humanização do atendimento a todo o ciclo vital, dando ênfase à infância.

Tem uma clínica com os seguintes slogans:

Nascer Bem –Direito dos Filhos. Renascer – Oportunidade dos pais e profissionais de saúde”

AS MATRONAS

Muito interessante o que ela contou das “parteiras”, no Chile conhecidas como Matronas. “Elas são reconhecidas e respeitadas. São representadas pelo Colégio das Matronas. Para se tornar uma matrona ela estuda 5 anos na universidade e faz outros cursos de especialização. São especializadas no processo parto/nascimento.”

São aceitas pelos médicos?

“Muito bem aceitas, com seus estatutos. Elas são antigas no Chile. Não é como no Brasil, que só agora estão voltando através das enfermeiras obstetras. Elas trabalham juntas com os médicos, que atendem quando necessário”.

Márcia Ratton enfatiza: temos que trabalhar em uma equipe solidária, não para competir, mas para compartilhar. Somos apenas o meio, o canal”.

Para promover seus cursos supra citados ela está se comunicando com a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (dia 11 de fevereiro – 19h30, fará palestra no auditório da av. Afonso Pena), com a ONG Bem Nascer (reunião na Clinica da Mariana, na quarta feira, dia 10 de fevereiro) e está contactando a UFMG e PUC para implantação dos cursos de extensão.

GESTAÇÃO DE TODA A FAMÍLIA|

“O parto é sempre uma regressão ao próprio nascimento” - Márcia Ratton constatou durante sua longa experiência clínica e também como mãe. “Todos revivem o trauma do parto, a grávida,outros filhos, a família. Não devemos perder a oportunidade que a vida está nos oferecendo”

“Devemos cuidar dos pais, para eles cuidarem dos filhos. Se eles próprios estão carentes, como vamos exigir que eles sejam bons pais. As terapias em grupo ajudam a viver a emoção do significado de estar grávida, as responsabilidades, as coisas boas, os sonhos, as perdas e os ganhos”.

“Devemos alimentar a alma, o corpo e a mente”. Entre um biscoitinho sete grãos que eu mesma fiz e um gole da vitamina de frutas bem brasileiras, Márcia Ratton admite: “eu nasci para isso, para cumprir essa missão”.

3 comentários:

  1. Pessoa maravilhosa, mulher maravilhosa, mãe maravilhosa, tia maravilhosa, profissional maravilhosa, trabalho maravilhoso!
    Cleise, parabéns pela entrevista, querida!
    Bjos super admirados,
    Carol Ratton

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de receber informações da pós-graduação online.
    Meu e-mail é isane.davila@hotmail.com
    Grata!

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Tenho muito interesse nas vivências baseadas no Michel Odent, no curso on line e aproveito para convidá-la a conhecer meu site www.projetoacalanto.com.br
    Obrigada!
    Isadora
    isadora@projetoacalanto.com.br

    ResponderExcluir