terça-feira, 27 de outubro de 2009

MÉDICOS FAZEM PALESTRA SOBRE O TEMA POR QUE BEM NASCER?

Dr.Hemmerson Magioni em palestra na Roda Bem Nascer Mangabeiras

Dr. Marco Aurélio Valadares com Catarina no colo (filha da Denise e do José Guilherme)

POR QUE BEM NASCER?

Perspectivas do Nascimento no Brasil Atual

Cinco obstetras de Belo Horizonte vão responder a esta pergunta na mesa redonda, a ser realizada dia 26 de novembro, às 20 h, na sede IAAMG – Instituto de Acupuntura Médica de Minas Gerais, localizado à rua Carijós, 150 – 8º andar.

Dr, Marco Aurélio Valadares, Dr. Hemmerson Magioni, Dra. Paula Soares, Dra. Quésia Tâmara e Dr. Sandro Ribeiro fazem parte do corpo clínico da Maternidade Santa fé e se uniram por identidade de propósitos e em torno de um mesmo objetivo : disseminar a cultura do parto humanizado, tornando-se referência para estudantes e profissionais de saúde e oferecendo para as mulheres o atendimento de uma medicina menos intervencionista e baseada em evidências científicas.

MARCO AURÉLIO VALADARES


O Núcleo Bem Nascer é liderado pelo Dr. Marco Aurélio Valadares, também fundador da ONG Bem Nascer (com a jornalista Cleise Soares- assessora de comunicação do grupo) e introdutor do parto de cócoras em Belo Horizonte. Além de obstetra, é também homeopata e acupunturista.

“O objetivo do Núcleo Bem Nascer o é respeitar a mulher e o direito do recém nascido, o direito de nascer naturalmente. Devolver à mulher o dom delas de terem seus filhos. Mais que tudo, o Núcleo Bem Nascer será referência em boas práticas no parto e em partos normais, naturais, de cócoras...”

Marco Aurélio Valadares já assistiu a mais de mil partos. Seu índice para cesáreas “é relativamente baixo, cerca de 30%”. Segundo ele, a maioria das suas clientes opta pelo parto normal, natural, mais fisiológico, com menos intervenções, sem episiotomia e na posição vertical

“Deixei de fazer alguns procedimentos nos últimos tempos. Não faço mais lavagem intestinal nas parturientes, nem raspagem de pelos (tricotomia), não rompo a bolsa do líquido amniótico precocemente, e às vezes, nem rompo a bolsa. Não faço mais episiotomia, pelo menos na maioria dos casos. A maior parte dos partos é na posição de cócoras.”

Medicina Baseada em Evidências Científicas

O obstetra explica que “a adoção de tantos procedimentos deriva de uma visão da grávida como doente, pois a limpeza intestinal é uma rotina de cirurgias. Quanto à raspagem dos pelos e a episitomia, já se provou por evidências científicas que aumentam o risco de infecções”, argumenta.

“As pesquisas científicas comprovaram que o parto de cócoras favorece o processo tanto para a criança – diminui o risco de sofrimento, quanto para a mulher, pois favorece a expulsão do nenê. A mulher pode contar com a força da gravidade, ela sente menos dores de cócoras que deitada, na posição tradicional”

Ele lembra que o papel do médico é assistir ao parto, a mulher é a protagonista. E enfatiza “etimologicamente, Obstetra quer dizer “estar ao lado”.

SANDRO RIBEIRO

Dr. Sandro Ribeiro faz parte de uma safra de médicos jovens que clinicaram no Hospital Sofia Feldman e incorporam em suas práticas uma visão multidisciplinar do parto. No “Sofia”, trabalhou com a Dra. Paula e Dr. Hemmerson Magioni, hoje integrantes do Núcleo Bem Nascer.

“Lá, vi o empoderamento das mulheres. O parto deixa de ser um procedimento médico e passa a ser um ato fisiológico.”

Sandro estudou medicina na Universidade Federal de Minas Gerais e fez residência em ginecologia e obstetrícia na Maternidade Odete Valadares, onde agora é gerente. Formou-se em patologia clínica e fez pós- graduação em administração hospitalar, na Unimed. Durante sete anos, foi gerente da Maternidade Pública de Betim.

O Livro “Se o Parto Falasse”, de Frederick Leboyer, foi fundamental na formação humanista do obstetra Sandro Ribeiro, assim como o obstetra francês, Michel Odent. “Odent começou a demonstrar uma coisa muito sensata, a relação do parto com a natureza”.

Ele acredita que “parto é um momento muito intimista. Precisa o mínimo necessário e a conscientização da equipe- auxiliares de enfermagem, pediatria, anestesista –o momento pede silêncio.

Por que Bem Nascer?

“Bem Nascer é a satisfação do binômio e daquilo que o envolve, a família. É encontrar prazer no momento da celebração da vida.”

Otimista: “Núcleo Bem Nascer – alguma coisa que está germinando e que vai se alastrar”.

PAULA SOARES

Obstetra e mastologista, Dra. Paula atende a mulher em diferentes etapas da sua vida. Quando foi estudar na Faculdade de Medicina da UFMG e começou a fazer atendimentos, Paula descobriu que não gostava de atender homens. Então, resolveu fazer Ginecologia e Obstetrícia, para tratar com mulheres.

Paula é instrutora da Also Brasil – no Curso de Urgências Médicas em Obstetrícia. Trabalhou na Maternidade Santa Lúcia e fez residência na Maternidade Odete Valadares – dois anos na Ginecologia e dois na Mastologia

Fez residência no Hospital Sofia Feldman – Setor de Neonatologia. “O Sofia foi um verdadeiro divisor de águas em minha vida. O hospital tem uma visão mais humanista da Medicina Não sou adepta de uma visão tecnológica do nascimento. O Sofia tem a visão do parto normal, o trabalho com as enfermeiras obstetras e a mulher como protagonista do parto. O médico é assistente.”

“Mas a maior influência da minha vida foi minha avó. Ela teve oito filhos de partos normais, no interior, em São Pedro dos Ferros. Era uma figura muito forte. Teve seis mulheres e dois homens. As figuras femininas sempre foram muito marcantes em minha vida”, relata a Dra. Paula Soares.

POR QUE BEM NASCER?

Paula se integra ao Núcleo Bem Nascer para “unir forças. A gente se sente às vezes muito sozinhos. Uma esperança de oferecer uma assistência obstétrica humanizada, com foco nas escolhas da mulher”.

Bem Nascer é estimular práticas que favoreçam um parto saudável, física e emocionalmente. “Bem Nascer é nascer respeitando o corpo e a vontade da gestante e do seu companheiro”

QUÉSIA TAMARA

Quésia cresceu ouvindo essas palavras filho é muito bom”... “parir é muito bom”... “Melhor coisa é ter filho e tem a sorte de ter o relato de seu parto escrito por sua mãe e de tê-la ouvido contar muitas vezes a história do seu nascimento.

Estudou na Faculdade de Medicina da UFMG, estagiou em uma maternidade da periferia de Contagem e no Hospital Júlia Kubitscheck; e fez residência em ginecologia e obstetrícia no Hospital das Clínicas, onde se especializou em ultrassom. Fez também mestrado em Saúde da Mulher e um curso de Obstetriz no Ospeale Sant´Ana, na Itália.

“A mulher tem direito de escolha. Ela escolhe se quer ou não analgesia, se quer ter o parto de cócoras ou deitada. Ela tem o meu apoio para suas escolhas. Só não faço cesariana eletiva”, declara a Dra. Quésia Tâmara, que está comprometida com o Movimento BH Pelo Parto Normal, da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, através da ONG Bem Nascer – Pelo Parto Natural, da qual é associada.

Atualmente, Quésia Tamara trabalha no Laboratório de Reprodução Humana – Pesquisa em Endometriose – no Hospital das Clínicas, faz plantão no Semper e atende partos na Maternidade Santa Fé e Vila da Serra.

“Eu trabalho com plano de parto. Vou orientando sobre as evidências científicas e as melhores práticas e a mulher escolhe. Cesárea só com indicação precisa.”

E agora, se uniu ao Núcleo Bem Nascer:

“Sinto-me mais forte para trabalhar da maneira que eu acho adequada e me dá prazer, me dá alegria; não me vejo trabalhando de outra forma, me dá segurança. Se eu não posso atender, meus colegas atendem da mesma forma, na mesma filosofia.

O Núcleo Bem Nascer está aí para oferecer às mulheres a oportunidade de terem o parto como a realização de um momento de prazer, planejado, com a presença da família e com a oportunidade de desmistificar o parto”.

MESA REDONDA

A mesa redonda é aberta a todos os interessados. O grupo criou um site –www.nucleobemnascer.com.br – onde publica trabalhos científicos, artigos com os vários profissionais da rede Bem Nascer, dicas de trabalhos corporais, relatos de partos e enfoca as últimas notícias, mantendo um contato direto com suas usuárias.

MAIORES INFORMAÇÕES :

CLEISE SOARES (Assessora de Comunicação – ligue 8504-8838 para agendar entrevistas com os integrantes do Núcleo Bem Nascer)

2 comentários:

  1. Cleise, qualquer pessoa pode participar dessa mesa redonda? É necessário fazer inscrição antes? Aleta

    ResponderExcluir
  2. Não é necessário fazer inscrição, Aleta. É só chegar,sua presença será bem vinda.
    Cleise

    ResponderExcluir