terça-feira, 29 de setembro de 2009

TREZE NENÊS NA SLINGADA DO PARQUE!

Caminhada por Boas Práticas no Parto no Parque Municipal- Yuri e Daphne com seus slings.


Fotos: dois tipos diferentes de slings. Acervo Roda Bem Nascer

Foi linda a última Roda Bem Nascer do Parque das Mangabeiras, Belo Horizonte. A doula Rebeca e a terapeuta Mariana promoveram a Slingada, comemorando a Semana Internacional do Baby Wearing. As mamães empoderadas do movimento vieram com seus lindos slings - agora com outros modelos diferentes - estavam presentes 13 nenezinhos, cada um mais lindo, anunciando que a vida continua brotando sobre a face da Terra.
Como sempre, anotei alguns apontamentos e ditos da Roda:
Negrito

"Em um sling o bebê sente-se em casa, ouve o coração da mãe, sente seu calor e seu cheiro".

"Usando o sling, o nenê fica 50% menos irritadiço e chora menos".

Rebeca e Mariana trouxeram para a Roda um novo conceito - a Teoria da Exterogestação. Ela lembrou que os seres humanos são os únicos animais que não sobrevivem sozinhos depois de nascidos. Como se a gestação continuasse por mais três meses, segundo Mariana. O sling continua fornecendo um conforto parecido com o útero. Várias culturas no mundo - nos Andes, na Africa, as comunidades indígenas ... usam um pano para envolver seus filhos até mais ou menos nove meses. As mulheres aonde vão, levam seus filhos bem próximos ao seu corpo.

Na nossa cultura, é comum ouvir - esse menino vai ficar manhoso, tira o menino do colo, leva o menino para dormir no quarto ao lado. Rebeca sugere o quarto compartilhado, com o berço bem pertinho da mãe. Geozelli disse que uma caminha do lado é ótimo, é só rolar para a caminha do nenê, dar o peito e dormir ou por lá mesmo ou rolar de volta para sua cama.

Vocês se lembram das nossas vovós balançando o nenê e fazendo um som tipo chi chi chi chi. Pois é, segundo Mariana, esse movimento de balanço é ótimo porque reproduz o movimento do nenê no útero, sempre no balanço do quadril da mãe. E o ruído reproduz o som das artérias internas. Outra solução interessante que elas apontaram para acalmar o nenê, é embrulhá-lo bem apertadinho, ele se sente seguro, mesmo porque no final da gestação fica apertadinho no útero.

UM PARTO HIPER MEGA RÁPIDO

Contamos na Roda com a presença de Rizia Ariane, natural do Rio Grande do Norte, que mora em Belo Horizonte e teve um filho digno de uma reportagem de jornal. Ela chamou o SAMU quando viu que estava chegando a hora e poderia não dar tempo. Foi preparada preparada pela obstetra Quésia Tamara - companheira da ong - e ia ter o seu filho no Sofia Feldman. Enquanto o companheiro Raniele tentava falar com o SAMU e o Corpo de Bombeiros, Rizia avisou: está nascendo. Raniele aparou o menino no sofá. O jornal noticiou a vinda do David.

4 comentários:

  1. Hey Cleise! Sou a Maíra, da Bem Nascer! Adorei seu blog, seu post ficou ótimo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Maíra pela presença. Cleise

    ResponderExcluir
  3. Olá Cleise Bom dia...eu sou a Rízia, do " parto mega rápido..srsrrs

    Gostei de mais do seu blog...muito interessando como tudo que leio sobre o Be Nascer...

    Gostei muito quando fui na roda,por falta de oportunidade não fomos mais...quero ir com certeza mais veses...

    BJus a todos...

    ResponderExcluir
  4. Olá Cleise Bom dia...eu sou a Rízia, do " parto mega rápido..srsrrs

    Gostei de mais do seu blog...muito interessando como tudo que leio sobre o Be Nascer...

    Gostei muito quando fui na roda,por falta de oportunidade não fomos mais...quero ir com certeza mais veses...

    BJus a todos...

    ResponderExcluir