segunda-feira, 21 de junho de 2010

QUE ORGULHO!


Amanheci orgulhosa do Brasil. Meu coração transbordando de alegria. Como é simbólica essa vitória!Como essa vitória extrapola a nós brasileiros e alcança o mundo, levando para todos uma imagem de um país feliz. Caco Barcelos disse em entrevista que aonde vai, leva um kit sobrevivência e entre os aparatos de proteção para terra e água, ele leva uma camisa do Brasil, o que garante proteção em qualquer parte do mundo.

Meu Jesus, ontem o Senhor viu uma nação inteira feliz, o coração do Brasil bateu feliz. Um país que não faz guerra, cujos corações são pacíficos. Um país que mandou seus jogadores para o Haiti, levar alegria para aquela tristeza toda. Foi maravilhoso ver o mundo todo - em todos os idiomas, homens de várias nações torcendo pelo Brasil no estádio em Joanesburgo.

Eu, que nasci em 1957, tinha 13 anos quando o Brasil ganhou o Tri. Uma equipe confiável e maravilhosa. Meus olhos adolescentes viram o olé na Itália no último jogo. Mas o Brasil era outro. Os grandes homens e mulheres brasileiros estavam presos ou exilados. O Presidente Médici usou e abusou do marketing da Copa. Então, para os mais esclarecidos, era vergonhoso usar uma blusa/ bandeira do Brasil. A pessoa era considerada uma alienada. Como vestir a bandeira de uma país de ditadura.

Passados os anos, o presidente Lula, muitas vezes perseguido pela própria, sobe ao poder. Através dele, a auto-imagem do Brasil foi melhorando. Aumentou a alta estima de todos nós. O Brasil, país do futuro, virou país do presente. Quantos corações ergueram-se a Jesus Cristo pedindo pelo nosso futebol! Um país essencialmente cristão.
E pudemos ver uma seleção confiável, humilde, que não se gabou, como vimos em outras copas cheias de estrelas. E pudemos ver emocionados todo um estádio de multinacionalidades torcendo pelo nosso querido Brasil. Vi um torcedor brasileiro beijando a camisa do Brasil.

Outra coisa, que lindas declarações dos papais/heróis nacionais por seus filhos. Todos são pais e dão um grande exemplo de fidelidade. Triste foi ver o nosso gentleman Kaká, após ser maltratado por todos os lados covardemente pelos jogadores de Costa do Marfin - mostrando pouca disciplina e nenhum espírito esportivo, ser mandado embora. Mas creio que ele vai apenas descansar no jogo de Portugal e volta no próximo, quando todo o Brasil de novo vai se unir num só grito de alegria e orgulho nacional, que hoje temos. Não somos mais o "povinho" das piadas, mas um povo diferente de todos os outros do planeta, sempre aberto para acolher a todos e com todos dividir a sua felicidade! Só Deus sabe o papel que vamos desempenhar ainda no futuro deste planeta, alimentando a todos e acolhendo os exilados ambientais, que prometem ser muitos com o aquecimento global.
Enquanto vemos conchavos entre países para fazer guerras, é maravilhoso ver o mundo se confraternizar. Ver as diferentes faces da grande família humana.
PARABÉNS BRASIL!

Um comentário:

  1. Para mim que adoro futebol, (cresci acompanhando várias partidas com meu pai), foi um grande prazer ler este post. Muitos associam o futebol á alienação, mas eu penso que a força das pessoas torcendo juntas pelo mesmo time, no caso, a nossa seleção brasileira, é algo extremamente emocionante. O ser humano sempre se organizou coletivamente por vários motivos. Mas quando a celebração e a união fundamentam a união do coletivo, encontramos aí o que há de mais bonito na nossa espécie. E é muito bom quando uma mãe-mulher como você, querida Cleise, expõe um ponto de vista tão interessante sobre o assunto "futebol". Adoro seu blog! E fico muito feliz toda vez que abro a página e vejo a nossa foto (eu e Diana) ilustrando um trabalho tão bacana.
    Muitos beijos!
    De sua torcedora,

    Camila Morais.

    ResponderExcluir